Secretário de Política de Informática

A Secretaria de Política de Informática (Sepin) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, tem muito orgulho da grande e já consolidada parceria com a Softex. Ao longo dos anos, esta aliança tem viabilizado a implementação de importantes políticas públicas para o desenvolvimento e fortalecimento do setor de TI.

Um exemplo do sucesso do trabalho que vem sendo conduzido de forma conjunta é o programa Brasil mais TI, que tem uma proposta dinâmica e bastante inovadora de educação a distância. Com a proposta de qualificar os profissionais que já atuam na área e, principalmente, de despertar a vocação de jovens que ainda estão ingressando no mercado de trabalho, o Brasil Mais TI tem resultados muito expressivos, com centenas de milhares de cursos em andamento, de forma continuada.

O Statup-Brasil é outro fruto desta parceria que merece muito destaque. Criado em 2012, o programa tem o objetivo de selecionar e apoiar empresas nascentes de base tecnológica – as chamadas startups – possibilitando, em parceria com as aceleradoras, o surgimento de “cases” de sucesso. Além disso, a iniciativa colabora com a construção de um ambiente cada vez mais favorável à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação em TICs.

É importante destacarmos aqui que o Statup Brasil foi o segundo colocado entre os projetos vencedores do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal, realizado em setembro de 2016. Esse reconhecimento coroa o trabalho pioneiro desenvolvido pelo programa, sob a gestão da Softex, e destaca a importância para o país de se criar as condições necessárias para que as startups possam alcançar o sucesso e chegar ao mercado com seus produtos e soluções. Para isso, é necessário um trabalho consistente de apoio a esse ecossistema.

Além disso, temos trabalhado firmemente para internacionalizar as empresas brasileiras de software. Em abril de 2017, por exemplo, já começa a funcionar em New Haven, no estado americano de Connecticut, um escritório para empresas brasileiras iniciarem operações em território americano. O Hub 55 atenderá, principalmente, os segmentos de TI, aeroespacial e de equipamentos médicos.

Por tudo isso, é com imensa satisfação que nós, da Sepin, constatamos o sucesso desta parceria, que viabiliza a realização de iniciativas tão relevantes para setor de TI, estratégico para o desenvolvimento econômico e social do nosso país.

Maximiliano Martinhão
Secretário de Política de Informática