A Softex amplia suas ações para internacionalização de Startups

Parcerias abrem portas para diversas oportunidades e uma delas é projeção no mercado exterior. A Softex, na sua missão de internacionalizar tecnologias brasileiras, principalmente aquelas desenvolvidas por startups e empresas de TICs, ampliou sua atuação com mais três HUBs, incluindo em seu portfólio parcerias com três players internacionais: as canadenses Latam Startup e Dream2B e a americana International Accelerator
A Latam Startup, Dream2b e International Accelerator colaborarão para a projeção de empreendimentos brasileiros no mercado internacional com programas que oferecem inúmeras vantagens e oportunidades para um empresa alçar voos mais altos, além de implementar a competitividade do ecossistema empreendedor nacional.


LaTAM Startup
A LatAm Startup é uma aceleradora especializada em promover negócios entre empresas canadenses e latino-americana. A sede localiza-se em Toronto, Canadá, o centro financeiro e o maior polo industrial do país, bem como um dos principais centros culturais e científicos. A aproximação com Waterloo, cidade próxima a Toronto, também é um diferencial. A região possui um forte centro industrial de alta tecnologia. A maior fonte de renda da cidade é a fabricação de computadores e produtos eletrônicos, seguida pelo fornecimento de serviços educacionais.

O foco do programa são aquelas empresas prontas para internacionalização. Durante quatro meses de imersão no Canadá, a aceleradora preparará a startup para entrar no mercado norte americano através de mentorias, conexões empresariais e comunidade digital e acesso ao espaço de co-working, possibilitando ampliar ainda mais o network.

“O mercado brasileiro é enorme para ser ignorado pelo Canadá”, disse Miryam Lazarte, CEO da LatAm Startups.


A Dream2B,
A Dream2B está localizada em Vancouver, Canadá, um dos centros de desenvolvimento de softwares e de biotecnologia do país. Entre os atributos da cidade, apenas a duas horas do Vale do Silício, estão a concentração de filiais de bancos nacionais e internacionais, mão de obra qualificada, diversas incubadoras e espaços de co-working.

Durante dois meses, o programa oferecerá treinamentos para minimizar os impactos culturais da chegada no país disponibilizando escritórios estruturados, mentorias sobre como iniciar um negócio, vistos, network e suporte na contratação de equipes locais.

A Dream2B elaborou o primeiro programa de aceleração exclusivo para startups brasileiras no Canadá. As que participaram do programa por sete semanas tiveram 40% de taxa de sucesso, incluindo uma que recebeu investimento de um fundo americano (primeira vez que investiu em uma startup da américa latina) e outra que receberá o startup visa. O processo de aceleração coloca as startups em contato direto com investidores e potenciais clientes e o treinamento é desenvolvido especificamente para elas. A Dream2B mantém parceria com o consulado Brasileiro em Vancouver, Ministry of Internacional Trade e NACO.

A startup Mecasei, especializada em gerenciar os preparativos para casamento e que também participou do Start-Up Brasil sob a gestão da Softex, fez parte do programa da Dream2B em 2016. “Participar dele foi fundamental para internacionalização da MeCasei. Estamos nos preparando para entrar no mercado canadense em 2018”, disse Marcio Acorci, CEO.


IA – International Accelarator
Para que as empresas brasileiras possam expandir a sua presença no exterior, a Softex, em parceria com a Apex-Brasil, desenvolveu o Projeto de Promoção de Exportação do setor de software e serviços de TI. Essa parceria impulsionou cerca de 50% das exportações brasileiras de TI no último ano. Ao assumir a Secretaria de Políticas de Informática (Sepin) em 2016, a primeira missão do Secretário Maximiliano Martinhão foi incumbir à Softex a tarefa de viabilizar a internacionalização de tecnologias brasileiras. A parceria com a International Acceletator faz parte desse objetivo.
A IA, especializada em levar startups estrangeiras para os Estados Unidos, localiza-se em Austin, Texas. A região oferece fácil acesso a capital, baixo custo de vida, custo de operação viável e acesso a mão de obra qualificada. O programa é diferenciado e surgiu justamente para suprir as falhas de assistência para modelos de negócios e CEOs estrangeiros, pontos que não são abordados em programas convencionais.

Com duração de um ano, contempla o acesso a rede de investidores, mentores, clientes e parceiros nos EUA; treinamento individual criado para fundadores estrangeiros no país; suporte para descolamento e expansão.

“Com a estratégia dos Hubs internacionais, ampliando seu escopo de atuação, além de promoção comercial objetivamos também a transformação das startups brasileiras em empresas globais”, disse Diônes Lima, vice-presidente de operações (COO) da Softex.

A Softex conta com HUBs em Connecticut e Texas, nos Estados Unidos, e agora em Toronto e em Vancouvert, no Canadá.